11ª Assembleia da Organização da Cidade do Porto – “Mobilizar, Organizar e Lutar. Um PCP mais forte para um Porto mais justo!”

Realizou-se no passado sábado, 10 de Junho, no auditório da Junta de Freguesia de Paranhos, a 11ª Assembleia da Organização da Cidade do Porto do PCP. Este importante momento da […]

Realizou-se no passado sábado, 10 de Junho, no auditório da Junta de Freguesia de Paranhos, a 11ª Assembleia da Organização da Cidade do Porto do PCP. Este importante momento da vida política do Partido na cidade do Porto contou com a presença de 130 delegados e dezenas de convidados.

Na intervenção de abertura, Belmiro Magalhães, do Comité Central e Responsável pela Organização da Cidade do Porto do PCP, valorizou todo o processo que culminara naquele dia, em que durante mais de 2 meses, as organizações de freguesia e de base profissional deram o seu contributo, em assembleias plenárias. Assembleias essas que discutiram um Projecto de Resolução Política que então fora sendo melhorado até chegar o dia da 11ª Assembleia. Belmiro Magalhães fez também um balanço sobre o trabalho desenvolvido desde a última reunião magna desta organização, que se realizara 3 anos antes, bem como as linhas orientadoras que o documento apresenta.

Das dezenas de delegados que usaram da palavra, foram feitas intervenções desde os problemas absolutamente gritantes da habitação, passando pela sua desertificação, envelhecimento e empobrecimento da população, pelos problemas dos trabalhadores, das mulheres, dos estudantes dos reformados, das pessoas com deficiência, sobre o acesso a cuidados de saúde e tantos outros serviços públicos, o acesso à cultura, entre outras.

Ilda Figueiredo, candidata da CDU à Câmara Municipal do Porto, colocou como objectivos da candidatura um contacto próximo com as populações, ouvindo os seus problemas e a partir destes construir verdadeiras propostas alternativas à política de Rui Moreira/PS/CDS. Candidatura essa que terá, segundo a candidata, de gerar dinâmicas de grande participação militante e popular nas freguesias.

A par da situação política do Porto, outro assunto muito focado naquela Assembleia foram as questões da organização do PCP. As preocupações com a necessidade de garantir as condições para a imprescindível actividade política do PCP, quer seja ao nível dos fundos, do trabalho de propaganda, do recrutamento de novos militantes, da sua responsabilização, e também a assunção de responsabilidades a militantes mais jovens.

Na Assembleia foi aprovada a nova Direcção da Organização da Cidade do Porto, com uma renovação de mais de 30% dos seus membros, responsabilizando mais quadros operários e empregados, bem como responsabilização de jovens. De valorizar, também, o facto do aumento do número de mulheres, passando agora a ser de 41% do organismo.

Na Assembleia foi também aprovada uma Resolução Política que guiará a actividade do PCP na cidade.

A sessão de encerramento ficou à responsabilidade de Paulo Raimundo, do Secretariado do Comité Central que, valorizando o contexto em que decorreu a assembleia e o seu período preparatório, bem como o seu conteúdo, acrescentou a esta aspectos políticos de relevo nacional. Da situação política ao governo PS, passando pela luta dos trabalhadores e do que se conseguiu recuperar desde Outubro de 2015, à importância da luta de massas e o que esta pode impulsionar para a conquista de novos direitos, o dirigente comunista realçou o papel decisivo do PCP e dos seus militantes, da sua organização partidária e do reforço necessário do Partido.

Entre os presentes, convidados e delegados, perpassou visivelmente uma convicção colectiva da manutenção da luta e da resistência abnegada a todas as adversidades para, em profunda ligação às massas, aos seus problemas e aspirações, construir uma cidade do Porto e um País mais justos.

Ler aqui:

Resolução Política da XI Assembleia Res_pol_11AOCP

Direcção eleita na XI Assembleia: Composição da docp_f

Print Friendly, PDF & Email
Share

Sobre PCP Cidade Porto