Moradores da Torre 3 do Bairro do Aleixo abandonados em situação de insalubridade

Na Torre nº 3 do Bairro do Aleixo, onde a maioria das habitações estão desabitadas, habitam ainda cerca de 10 famílias em condições degradantes e de insalubridade, uma vez que […]

Na Torre nº 3 do Bairro do Aleixo, onde a maioria das habitações estão desabitadas, habitam ainda cerca de 10 famílias em condições degradantes e de insalubridade, uma vez que as suas casas começaram a sofrer infiltrações de água a partir das casas contíguas desabitadas. Há quatro anos que esta situação se mantém.

A CDU foi hoje visitar o local e fazer o levantamento da situação para posterior intervenção nos órgãos municipais. Participaram nesta visita o Vereador da CDU na Câmara Municipal, Pedro Carvalho e ainda outros eleitos na Assembleia Municipal e na freguesia de Lordelo do Ouro.

Desde que se iniciou, em 2011, o processo de demolição do bairro que nas três torres que restam residem ainda 101 agregados familiares e 91 habitações devolutas e entaipadas. O problema é que as habitações vazias, sem janelas, originam infiltrações de água sobre as habitações que ainda estão ocupadas criando uma situação insustentável às pessoas que ainda aqui habitam. A responsabilidade pela situação criada é da Câmara Municipal do Porto que, ao forçar a transferência de parte dos moradores para viabilizar o negócio imobiliário, não acautelou a situação das restantes famílias, o que criou esta situação insustentável sobre os moradores.

Nesta visita, realizada a pedido de vários residentes, os eleitos da CDU constataram a existência de situações em que os moradores retiravam água das casas com baldes e tinham as instalações eléctricas danificadas devido a infiltrações, causando frequentemente curto circuito e danificando os electrodomésticos.

O vereador da CDU na Câmara Municipal do Porto, Pedro Carvalho, irá colocar este problema na próxima reunião de Câmara, exigindo que sejam dadas condições de habitação com dignidade aos moradores que ainda esperam por realojamento no bairro do Aleixo. Os moradores pedem é que enquanto permanecem no Aleixo, aguardando a resolução definitiva da sua situação, lhes seja dada dignidade.

O vereador da CDU afirmou que se continua a assistir a “um perdurar no tempo destas condições e enquanto perdura as pessoas estão nestas condições, o que é inaceitável”, lembrando que o processo de demolição do Bairro do Aleixo do Aleixo iniciou-se em 2006 e que a demolição da torre 5 ocorreu em 2011.

A CDU defende que esta operação imobiliária dos terrenos do Aleixo devia ser suspensa e que se deveria começar uma operação de reconversão da zona com um novo formato de habitação de carácter social. No entanto, das duas uma: ou há uma intervenção para que as pessoas consigam manter-se em dignidade enquanto ali tiverem que estar à espera ou então tem que se reactivar os realojamentos com a brevidade necessária para dar resposta aos problemas destas pessoas.

[cincopa A8OAwPdMS5JO]

Print Friendly, PDF & Email
Share

Sobre PCP Cidade Porto