Coligação Rui Moreira/CDS/PS põe em causa a reciclagem de resíduos, num claro desincentivo ao civismo

Os munícipes que, ecentemente, se dirigiram aos sábados ao ecocentro da Prelada depararam-se com o mesmo encerrado e com um pequeno cartaz indicando para se dirigirem ao ecocentro das Antas. […]

Os munícipes que, ecentemente, se dirigiram aos sábados ao ecocentro da Prelada depararam-se com o mesmo encerrado e com um pequeno cartaz indicando para se dirigirem ao ecocentro das Antas.

Aí dirigidos, e conseguindo dar com as instalações deste ecocentro que não estão assinaladas e se situam num arruamento com muito pouca utilização, são informados que os “monstros metálicos” não são para depositar nos contentores, devendo ficar acumulados junto à portaria. Razão? Dado que o ecocentro fica num local ermo, de noite é frequente existirem roubos de sucatas, pelo que esses “monstros” são recolhidos por uma carrinha da Câmara e transportados para… o ecocentro da Prelada!

Esta é uma situação completamente inadmissível que mostra bem como, apesar do discurso municipal de reforço das taxas de reciclagem, esta não é uma aposta da maioria Rui Moreira/CDS/PS.

Para além de constituir um exemplo de incompetência e de desprezo pelos munícipes que, com civismo, transportam os seus bens para reciclagem entregando-os nos locais que o Município tinha disponibilizado.

Efetivamente, uma parte significativa dos utentes dirigem-se aos ecocentros ao sábado, dia que têm disponível para o fazer, para depositarem resíduos resultantes de arrumações, mudanças, limpezas. Utilizando, na maior parte dos casos, as suas viaturas pessoais. Sendo que o ecocentro da Prelada, pela sua centralidade, condições e acessos é o mais utilizado. O seu encerramento ao sábado, para além da redução de horário à semana, sem aviso prévio à população, representa um ato de desrespeito pelos munícipes – que, indignados com esta situação, optam, por vezes, por descarregar as suas viaturas à porta do ecocentro…

A justificação apresentada pelos funcionários municipais presentes no ecocentro das Antas – “falta de pessoal” – é lamentável, até porque se sabe que dezenas de funcionários municipais dos serviços de limpeza, que tinham sido destacados para concessionárias privadas regressaram recentemente à Câmara, a seu pedido, tendo sido destacados para diversos serviços distintos daqueles para os quais estavam principalmente vocacionados.

A opção pelo encerramento do ecocentro da Prelada (precisamente o mais central) demonstra desconhecimento da realidade da cidade, para não dizer incompetência.

O facto de os resíduos metálicos depositados no ecocentro das Antas serem, depois, transportados pelos funcionários municipais para o ecocentro da Prelada, para além de demonstrar o erro da opção pelo seu encerramento é ridícula e demonstradora de má gestão dos recursos públicos municipais.

A CDU– Coligação Democrática Unitária, ao mesmo tempo que denuncia esta vergonhosa situação, exige ao Presidente da Câmara e ao Vereador do Ambiente que tomem as medidas adequadas:

  • à reposição dos horários de funcionamento dos três ecocentros da cidade,

  • à melhoria da sinalização de acesso ao ecocentro das Antas,

  • à melhoria das condições de segurança deste ecocentro de forma a que possam ficar depositados na mesma todos os materiais aí entregues.

A CDU manter-se-á atenta a esta situação até que as suas justas e simples reivindicações sejam atendidas.

Porto, 4 de Março de 2015

A CDU – Coligação Democrática Unitária / Cidade do Porto

Print Friendly, PDF & Email
Share

Sobre PCP Cidade Porto